Núcleo dos Cirurgiões Pediatricos da Bahia

Imagem

Boa tarde Paciente / familiar. É um prazer recebê-lo em nosso site

Patologias

CLIQUE NAS ÁREAS MARCADAS ABAIXO [+] E SAIBA MAIS SOBRE CADA SEÇÃO.

cabeça e pescoço
tórax
abdomen
membros superiores
pelvis e aparelho gênito urinário
membros inferiores

Obstrução Intestinal por Áscaris

Por Leila Gonçalves

DEFINIÇÃO

Obstrução intestinal (interrupção do fluxo) por um “novelo” de áscaris (lombriga). Ocorre quando a infestação pelo parasita é maciça. Geralmente, ocorre em crianças de baixo nível socioeconômico, e que vivem em precárias condições de saneamento básico e higiene.

APRESENTAÇÃO CLÍNICA

Dor tipo cólica, distensão abdominal (barriga inchada), parada de eliminação de gases e fezes, náuseas e vômitos. Não é incomum saída de áscaris durante o vômito e nas fezes. A criança pode apresentar sinais de desidratação após os vômitos, com olhos encovados, pele e língua secas, e diminuição da urina.

No exame físico, a criança apresenta, com frequência, sinais de desnutrição crônica, face de sofrimento, abdome distendido, podendo ser palpada uma massa próxima ao umbigo ou no pé da barriga (hipogástrio).

COMPLICAÇÕES

Quadro grave, pode complicar com volvo (“nó nas tripas”), levando à necrose (apodrecimento) do intestino, e à perfuração com liberação dos áscaris vivos na cavidade abdominal. A infecção difusa do abdome (peritonite) causa infecção generalizada (sepse), podendo levar ao óbito.

TRATAMENTO

Quando a obstrução for parcial (suboclusão), o tratamento pode ser conservador, ou seja, sem necessidade imediata de cirurgia. A criança deve ser internada e iniciar o tratamento clínico com repouso alimentar e medicações apropriadas.

Na obstrução total, ou na presença de sofrimento das alças do intestino, indica-se cirurgia.

Se a necrose estiver presente no intestino, pode ser necessário retirar a parte sofrida da alça intestinal e exteriorizá-la através da pele (estomia), até melhora clínica do paciente. O trânsito intestinal será reconstruído em um segundo tempo, quando a criança já estiver fora de perigo, cerca de quatro a oito semanas após o evento que levou à estomia.

LOCAIS PARA ATENDIMENTO REDE PÚBLICA (SUS):

1. Hospital Geral Roberto Santos

2. Hospital Geral Ernesto Simões Filho

3. Hospital Santo Antônio

4. Hospital Martagão Gesteira

LOCAIS PARA ATENDIMENTO REDE PRIVADA (CONVÊNIO - PARTICULAR)

1. Hospital Santa Isabel

2. Hospital Aliança

3. Hospital Jorge Valente

4. Hospital São Rafael

5. Hospital Teresa de Lisiuex – Hapvida

 

"Para mais informações procure o seu Cirurgião Pediatra"

"Em nenhuma circunstância as informações aqui publicadas substituem a consulta com o seu médico"

NÚCLEO DE CIRURGIÕES PEDIÁTRICOS DA BAHIA
Rua Altino Sebeto de Barro, 173 - Sala 1202, Edf. Atlantis Multi Empresarial - Bairro Itaigara - CEP 41870-570 - Tel.: (71) 3506-5684. Acesso Restrito Administração. Desenvolvido por RanderNet